Dissertação

A IMAGEM RELAMPEJANTE DE MURILO MENDES:

o singular-plural surrealista à brasileira

 

Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCL/UFRJ), como quesito para a obtenção do Título de Mestre em Ciência da Literatura (Teoria Literária).

Orientadora:

       Prof.ª Dra. Vera Lúcia de Oliveira Lins.

Banca avaliadora: 

       Prof. Dr. Eduardo Mattos Portella – UFRJ


       Prof. Dr. Júlio Castañon Guimarães – FCRB/RJ


       Prof. Dr. Marcelo Diniz Martins – UFRJ (Suplente)


       Prof. Dr. Eduardo dos Santos Coelho – UFRJ (Suplente).

RESUMO

Esta dissertação aborda a imagem na obra de Murilo Mendes (1901 – 1975) a partir de quatro perspectivas: a ironia, a música, o surrealismo e a crítica de artes plásticas. A intenção é sugerir como em cada um dos quatro âmbitos há uma marca singular muriliana que foge de todas as ortodoxias e como esses planos se amalgamam num projeto poético de alçada plural e universal. A ironia (especialmente do livro Poemas) é pensada para além das amarras modernistas, sob forte carga polifônica, e numa tensão dialética não hegeliana. Quanto ao surrealismo "à brasileira" (com enfoque em O visionário), como o próprio poeta o definiu, é visto como um projeto ímpar da inteligência e da sensibilidade muriliana, em que arte e vida não se dissociam. A música (partindo de Formação de discoteca), tão pouco estudada pela crítica, traz, sobretudo, o dodecafonismo de Schoenberg, as inovações de Debussy, de Stravinsky, o diálogo do jazz com a tradição e a grande paixão musical de Murilo, o gênio Mozart. A intenção é pensar como o apuro musical do poeta se apresenta nos seus versos e como ele parte de uma poética mais "derramada" para chegar à fase dos versos "enxutos". Por fim, a crítica de artes plásticas (sobretudo os livros Retratos-Relâmpago e A invenção do finito), numa escrita poética, ensaística, faz se imbricarem a ironia, o surrealismo e a música, formando uma crítica que não sentencia verdades sobre as obras, mas que dialoga com elas por via da imagem.

Sobre

Mestre em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com bolsa do CNPq. Doutor em Teoria Literária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com bolsa da Capes e período sanduíche no Centre Transdisciplinaire d’Épistémologie de la Littérature et des Arts Vivants, da Université Nice Sophia Antipolis, na França, como bolsista do Programa Erasmus+ UNS-UFRJ. Escritor, ensaísta, professor, artista plástico e tradutor.

Literatura contemporânea brasileira.

Acesso rápido

Contato

E-mail: edurosal@yahoo.com.br

Telefone: (21) 9 9108.0513

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle